(55) 3301-1010 | (55) 99156-7558 Atendimento 24h - 7 Dias na Semana
(55) 99104-5592 | facebook.com/labimed Clique aqui para Curtir

Tudo o que você precisa saber sobre INFLUENZA

A influenza ou gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, ocasionada pelo vírus influenza, com elevado potencial de transmissão. Inicia-se com febre, dor muscular, e tosse seca. Em geral, tem evolução por período limitado, em geral de um a quatro dias, mas pode se apresentar forma grave.

Um indivíduo pode contrair a gripe várias vezes ao longo da vida.

Tipos de Vírus

Existem três tipos de vírus influenza/gripe que circulam no Brasil: A, B e C. O tipo C causa apenas infecções respiratórias brandas. O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias (A/H1N1pdm09 e A/H3N2).

Tipo A – são encontrados em várias espécies de animais, além dos seres humanos, tais como suínos, cavalos, mamíferos marinhos e aves. As aves migratórias desempenham importante papel na disseminação natural da doença entre distintos pontos do globo terrestre.

Os vírus do tipo A são ainda classificados em subtipos: A(H1N1)pdm09 e A(H3N2) que circulam de maneira sazonal e infectam humanos.

Tipo B – infectam exclusivamente os seres humanos.

Tipo C – infectam humanos e suínos. É detectado com muito menos frequência e geralmente causa infecções leves.

Sintomas

Clinicamente, a doença inicia-se com febre, em geral acima de 38°C, seguida de dor muscular e de garganta, prostração, cefaleia e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de 3 dias. Os sintomas sistêmicos são muito intensos nos primeiros dias da doença.

Com a sua progressão, os sintomas respiratórios tornam-se mais evidentes e mantêm-se em geral por 3 a 4 dias, após o desaparecimento da febre.

Adulto – O quadro clínico em adultos sadios pode variar de intensidade

Criança – A temperatura pode atingir níveis mais altos, sendo comum o achado de aumento dos linfonodos cervicais e também podem fazer parte os quadros de bronquite ou bronquiolite, além de sintomas gastrointestinais Idoso – quase sempre se apresentam febris, às vezes, sem outros sintomas, mas em geral, a temperatura não atinge níveis tão altos.

Os demais sinais e sintomas são habitualmente de aparecimento súbito, como:

  • Calafrios
  • Mal-estar
  • Cefaleia
  • Mialgia
  • Dor de garganta
  • Dor nas juntas
  • Prostração
  • Secreção nasal excessiva
  • Tosse seca

Podem ainda estar presentes:

  • Diarreia
  • Vômito
  • Fadiga
  • Rouquidão
  • Olhos avermelhados e lacrimejantes
Prevenção

Para redução do risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, especialmente as de grande infectividade, como vírus Influenza, orienta-se que sejam adotadas medidas gerais de prevenção, tais como:

  • Frequente higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
  • Manter os ambientes bem ventilados
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza.
  • Evitar sair de casa em período de transmissão da doença
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados)
  • Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Indivíduos que apresentem sintomas de gripe devem:

  • Evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até 7 dias após o início dos sintomas)
  • Restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados
  • Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos
Transmissão

Pessoas de todas as faixas etárias podem ser acometidas pela infecção pelo vírus influenza. Alguns indivíduos estão mais propensos a desenvolverem complicações graves, especialmente aqueles com condições e fatores de risco para agravamento.

Formas de transmissão

Direta: de pessoa para pessoa é mais comum

  • Gotículas expelidas pelo indivíduo infectado com o vírus influenza, ao falar, espirrar e tossir;
  • Eventualmente, pode ocorrer pelo ar, pela inalação de partículas residuais, que podem ser levadas a distâncias maiores que 1 metro. Indireta: há evidências de transmissão por meio do contato com as secreções de outros doentes
  • As mãos são o principal veículo, ao propiciarem a introdução de partículas virais diretamente nas mucosas oral, nasal e ocular. A eficiência da transmissão por essas vias depende da carga viral, contaminantes por fatores ambientais, como umidade e temperatura, e do tempo transcorrido entre a contaminação e o contato com a superfície contaminada.

Em geral, a transmissão ocorre dentro da mesma espécie

Tratamento

Mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, um médico. Ele é que vai avaliar a necessidade de prescrever medicamento.

Diagnóstico

O diagnóstico laboratorial da infecção pelo vírus Influenza é fundamental para a abordagem terapêutica individual e para as medidas de controle coletivas.

Fonte: http://portalms.saude.gov.br

Teste do Pezinho: o que é, sua importância e como é realizado.

O Teste do Pezinho é um exame laboratorial simples que tem o objetivo de detectar precocemente doenças metabólicas, genéticas e infecciosas, que poderão causar lesões irreversíveis no bebê. Por ser realizado através da análise de amostras de sangue coletadas do calcanhar do recém-nascido, o exame ficou popularmente conhecido como Teste do Pezinho.

A maioria das doenças pesquisadas pode ser tratada com sucesso desde que identificadas antes mesmo de manifestar seus sintomas claramente, para pais e médicos. Neste sentido, todos os recém-nascidos devem ser submetidos ao teste, a partir do 3 dia de vida e após este o mais breve possível, mesmo os que não apresentam nenhum sintoma clínico anormal.

Existem 4 tipos de teste Pezinho:
pezinho
  • Teste do Pezinho Básico detecta as seguintes doenças: Fenilcetonúria e outras Aminoacidopatias; Hipotireidosmo Congênito; Anemia Falciforme e outras hemoglobinopatias.
  • Teste do Pezinho Ampliado detecta as seguintes doenças: Fenilcetonúria e outras Aminoacidopatias; Hipotireidosmo Congênito; Anemia Falciforme e outras hemoglobinopatias; Hiperplasia Adrenal Congênita; Fibrose Cística.
  • Teste do Pezinho Plus detecta as seguintes doenças: Fenilcetonúria e outras Aminoacidopatias; Hipotireidosmo Congênito; Anemia Falciforme e outras hemoglobinopatias; Hiperplasia Adrenal Congênita; Fibrose Cística; Galactosemia; Deficiência de Biotinidase; Toxoplasmose Congênita.
  • Teste do Pezinho Master detecta as seguintes doenças: : Fenilcetonúria e outras Aminoacidopatias; Hipotireidosmo Congênito; Anemia Falciforme e outras hemoglobinopatias; Hiperplasia Adrenal Congênita; Fibrose Cística; Galactosemia; Deficiência de Biotinidase; Toxoplasmose Congênita; Deficiência de Glicose-6-Fosfato Desidrogenase; Sífilis Congênita; Citomegalovirose Congênita; Doença de Chagas Congênita; Rubéola Congênita.

Todos os exames de Teste do Pezinho do Labimed são enviados para o Centro de Triagem Neonatal, laboratório referência no exame no Brasil e exterior.

saude no inverno

  • A casa deve ser arejada. Fechar as janelas de casa, principalmente dos quartos, pode acarretar na diminuição da aeração da casa, levando à concentração da poeira. Este material, constituído por 80% de pele humana, cabelos e pelos, aliado à umidade, torna-se um banquete para os ácaros. Ao se alimentarem, os ácaros liberam cápsulas microscópicas fecais que podem agravar ou causar processos relacionados a doenças respiratórias, como asma. A falta de ventilação leva ainda à concentração de esporos de fungos (bolores), que podem agravar essas situações. Por tanto, abra as janelas entre 10h e 17h
  • Lave muito bem e frequentemente as mãos. Elas servem de vetores para muitos germes, que são os responsáveis pela transmissão de gripes e resfriados, entre outras doenças. Depois de lavar as mãos: enxugar com papel toalha diminui em 40% a quantidade de germes que sobram depois do uso da água e sabão. Secar com jato de ar quente não é indicado.
  • Beba muito líquido, água, chás e sucos são importantes para manter a hidratação e controlar a circulação sanguínea, composição das células, músculos e respiração.
  • A pele também sofre no inverno, e as temperaturas mais baixas demandam produtos diferenciados e específicos para cuidar da saúde do rosto e do corpo. O ideal mesmo é consultar um dermatologista que possa fazer uma avaliação e recomendar as substâncias adequadas a você. Para todo tipo de pele, o filtro solar é indispensável em todas as estações do ano.
  • A alimentação também é muito importante para cuidar da sua saúde no tempo frio. É preciso ter atenção nesse aspecto, pois as temperaturas mais baixas são um verdadeiro incentivo para que a gente caia em tentação e aposte em pratos muito calóricos — e também acabe consumindo bebidas alcoólicas em excesso, o que não é saudável.
  • As pessoas com alergia devem ficar atentas com a higiene da roupa de cama e também evitar o uso de cobertores que soltam pêlos. Substituí-los por mantas de tecido sintético ou algodão pode auxiliar na prevenção de rinites e outros quadros alérgicos. É recomendado que a roupa de cama seja lavada ao menos uma vez na semana e que os cobertores antes do início o inverno e expostos ao sol sempre que possível.
  • Durante o inverno, a preguiça chega com tudo para a prática de exercícios físicos! É importante não deixar de fazer exercícios. O corpo humano pede movimento. E, como tem muitas comidinhas calóricas nesse período, é bom queimar as calorias extras!
  • Dentro de casa ou no escritório, costuma estar uma temperatura agradável. Mas quando saímos, geralmente é um frio de bater os dentes! Contudo, as variações bruscas de temperatura de um espaço para o outro não são boas para a sua saúde. Por isso, na estação mais fria do ano, tenha sempre com você um bom agasalho. Afinal, essa é uma das principais razões pela qual as pessoas pegam resfriados. Assim, estando agasalhado e evitando mudanças bruscas de temperatura você estará mais protegido de doenças típicas do inverno.
Check-Up Gestante

Toxoplasmose!

Toxoplasmose é uma doença infecciosa, congênita ou adquirida, causada pelo protozoário Toxoplasma gondii, facilmente encontrado na natureza, sobretudo nas regiões de clima temperado e tropical. Trata-se de um parasita intracelular que pode infectar pássaros, roedores, animais silvestres e um número grande de mamíferos (bovinos, suínos, caprinos, ovinos), inclusive os seres humanos de todas as idades.

O gato toxoplasmosee outros felídeos são os únicos hospedeiros definitivos do T.gondii. Ou seja, nesses animais o ciclo reprodutivo do parasita se completa nas células da mucosa intestinal, e eles eliminam ovos (oocistos) nas fezes durante a fase aguda da infecção. No solo, depois de esporulados, eles se tornam infectantes.

Homens e os outros animais são apenas hospedeiros intermediários do parasita que penetra pelo tubo digestivo e, através da corrente sanguínea, pode alojar-se em diferentes tecidos do corpo.

O parasita da toxoplasmose está espalhado pelo mundo. Embora não seja transmitido de uma pessoa para outra, qualquer um de nós pode ser infectado, desde que não tome alguns cuidados elementares com a prevenção.

Transmissão

A toxoplasmose não é contagiosa. Na grande maioria dos casos, a doença é adquirida por via oral, isto é, pela ingestão de carnes cruas ou malpassadas de hospedeiros intermediários que contêm cistos do parasita, ou pelo consumo de água, frutas e verduras cruas que abriguem oocistos do Toxoplasma gondii. O contágio pode ocorrer também pela manipulação de alimentos ou utensílios de cozinha (facas e tábuas, por exemplo) por ele contaminados. A toxoplasmose pode ser transmitida da mãe para o feto durante a gestação através da placenta (toxoplasmose congênita) ou, num número menor de casos, por transfusão de sangue e pelo transplante de órgãos, se os doadores estiverem infectados.

Fatores de Risco

O risco de contrair a doença e desenvolver complicações aumenta nas seguintes condições clínicas:

  • HIV/Aids – portadores da síndrome estão mais sujeitos à infecção pelo T.gondii e à reativação do parasita, que estava latente no organismo, porque o vírus da Aids ataca as células de defesa do organismo;
  • Tratamento quimioterápico – a quimioterapia pode provocar alterações no sistema imunológico que deixam o organismo mais vulnerável a infecções (redução dos leucócitos, os glóbulos brancos do sangue);
  • Uso de drogas esteroidais com ação anti-inflamatória e drogas imunossupressoras para evitar rejeição nos transplantes de órgãos;
  • Na gravidez, quando a mulher não possui anticorpos contra a doença (sorologia negativa), porque nunca esteve em contato com o parasita, ou quando está com o sistema imunológico deprimido.

Sintomas mais recorrentes

  • Dor de cabeça e garganta;
  • Febre;
  • Mialgia (dores musculares);
  • Manchas pelo corpo: exantema máculo-papular (vermelhidão em forma de pequenas manchas e pápulas);
  • Linfonodos aumentados, ou seja, gânglios espalhados pelo corpo.

Diagnósticos

Baseia-se na associação das manifestações clínicas com a confirmação por meio de exames sorológicos de toxoplasmose IgG e IgM.

Prevenção

A Sociedade Brasileira de Infectologia lista algumas medidas de prevenção:

  • Não ingerir carnes cruas ou malcozidas;
  • Comer apenas vegetais e frutas bem lavados;
  • Evitar contato com fezes de gato. As gestantes, além de evitar o contato com gatos, devem submeter-se a adequado acompanhamento médico (pré-natal);
  • Lavar bem as mãos.

Importante: somente o médico poderá diagnosticar a doença e prescrever o tratamento.

PERSONNA NUTRI

Fique atento com a tuberculose!

tuberculose é a doença infecciosa que mais mata no mundo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 1,5 milhões de pessoas morrem em decorrência da tuberculose todos os anos, superando até mesmo as mortes por AIDS/HIV. Uma das maiores armas no combate à doença é a informação e o diagnóstico precoce e eficiente.

Para alertar a população sobre os perigos da doença, o dia 24 de março foi estipulado como o Dia Mundial do Combate à tuberculose.

Só no Brasil, a tuberculose atinge aproximadamente 70 mil pessoas todos os anos e leva à morte mais de 4 mil delas.

Tratamento da tuberculose e bacilos resistentes

O diagnóstico da tuberculose nem sempre é fácil. Tosse, febre, sensação de mal-estar e perda de peso podem ser confundidos com outros problemas de saúde. Enquanto isso, o paciente continua transmitindo o bacilo causador da doença (Mycobacteriumtuberculosis).

Entretanto, assim que o diagnóstico é realizado e o tratamento iniciado, de 2 a 4 semanas o paciente já apresenta sinais de melhora e não transmite mais o bacilo. O grande problema está justamente na adesão ao tratamento. Por ter duração mínima de 6 meses, a desistência dos pacientes pode resultar em resistência aos medicamentos. Como os sintomas são eliminados nas primeiras semanas, a pessoa acredita que não precisa continuar com a medicação.

O que acontece é que a carga de bacilos diminui, mas eles ainda estão presentes. Assim, quando a pessoa abandona o tratamento, os bacilos que sobreviveram voltam e se reproduzem, geralmente numa forma mutante, ocasionando a resistência aos medicamentos e precisando de outras drogas para combater o bacilo. É o que chamamos de Tuberculose Multidroga Resistente, TB-MDR.

A maioria dos casos de multirresistência é adquirida por tratamento irregulares e abandono. A OMS estima ainda que apenas cerca de 2% – 5% dos casos de multirresistência sejam corretamente diagnosticados e tratados.

Diagnóstico da tuberculose e tuberculose multidroga resistente

Uma das ações para se obter o sucesso no combate à tuberculose é a eficiência do diagnóstico. Quanto mais cedo a pessoa infectada inicia o tratamento adequado, maiores são as chances de cura.

Diversos exames podem ser realizados, a radiografia de tórax, a cultura em meio líquido ou sólido e, o mais utilizado, a baciloscopia, também chamada de exame de escarro.

Diagnóstico molecular das infecções genitais

Os testes moleculares constituem opção de primeira linha para diagnóstico e triagem dos dois principais patógenos associados às síndromes de cervicite e uretrite: Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoea. Quando indicada a testagem para um dos agentes, sugere-se que o paciente seja, também, testado para o outro, em decorrência da apresentação clínica similar e da via comum de transmissão. A multiplex PCR é capaz de detectar, em uma única reação e amostra, a C. trachomatis, a N. gonorrhoea, a M. hominis, a M. genitalium, a U. urealyticum e o Trichomonas vaginalis. É de grande importância no diagnóstico diferencial das uretrites e cervicais.

Chlamydia trachomatis

Os testes de amplificação de ácidos nucléicos (NAAT) para pesquisa de clamídia constituem a ferramenta mais importante para detecção da infecção genital pelo agente, na atualidade. As vantagens dessa metodologia não se restringem às suas altas especificidades e sensibilidade, mas também à sua aplicabilidade a uma maior diversidade de amostras. A amostra de escolha para mulheres é a vaginal. Caso seja submetida a exame especular para coleta citológica, sugere-se utilizar o material endocervical, acondicionando-o separadamente, em meio de transporte específico para o teste de biologia molecular. As amostras urinárias são as mais indicadas para o diagnóstico e triagem em homens, constituindo, também, alternativa apropriada para mulheres, embora com sensibilidade um pouco inferior. Detecção rápida e sensível da infecção por Chamydia trachomatis. É considerado o método “padrão-ouro” pelo Centro de Controle de Doenças (CDC). Método: Reação em cadeia da Polimerase (PCR) qualitativa

Neisseria gonorrhoeae

O NAAT para N. gonorrhoeae constitui a ferramenta de maior sensibilidade para o rastreio das infecções genitais por esse micro-organismo. A pesquisa direta pelo Gram e a cultura ainda constituem exames de primeira linha para as infecções sintomáticas ou quando se faz necessário avaliar o perfil de sensibilidade aos antimicrobianos. Porém, o teste molecular é consideravelmente mais sensível para o rastreio dos casos assintomáticos, oferece comodidade através da coleta de material urinário para os pacientes masculinos e permite a pesquisa concomitante de clamídia no mesmo material. Permite a diminuição do tempo de diagnóstico e aumento da sensibilidade de detecção da infecção por N. gonorrhoeae para 98%. Método: Reação em cadeia de Polimerase (PCR) qualitativa

Outros Agentes

Dos quatro “micoplasmas” que infectam o homem, três podem colonizar o trato genital: Mycoplasma genitalium, Mycoplasma hominis e Ureaplasma urealyticum. O M. genitalium é uma causa reconhecida de uretrite não gonocócica e não clamidial e os microorgamismos M. hominis e U. urealyticum, que colonizam o trato genital, são frequentemente implicados como agentes patogênicos, nos casos de uretrite sem etiologia definida.

Câncer da pele: aprenda a se prevenir contra o tumor mais comum no Brasil.

Em dezembro começa o verão, o que torna nossa exposição ao sol muito maior do que nas outras estações do ano. Nestes meses mais quentes é necessário aumentar a proteção contra os raios ultravioletas e, assim, se prevenir contra o câncer da pele. De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), este é o tipo de tumor mais comum no Brasil: corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país, que tem mais de 176 mil novos casos de câncer da pele a cada ano.

Proteção muito além do filtro solar

Existem várias formas de proteger a pele do corpo todo contra os raios UVA e UVB do sol – justamente os raios ultravioletas que podem causar tumores malignos. É importante ressaltar que a proteção solar deve ser feita tanto em momentos de lazer quanto de trabalho sob o sol. No caso do trabalhador que faz sua atividade ao ar livre, equipamentos de proteção individuais (EPI), como chapéus de abas largas, óculos escuros, roupas de cubram boa parte do corpo e protetores solares, são obrigatórios todos os dias para evitar que a exposição prolongada traga problemas de saúde. Conheça e entenda as formas que você se pode se proteger dos raios solares:

Roupas que cubram bem o corpo

Qualquer roupa oferece proteção solar. Quando nos expomos ao sol usando uma camiseta, por exemplo, a área coberta pelo tecido não sofre queimaduras. Para quem trabalha ao ar livre ou sob o sol, essa proteção é bastante importante. Mas atenção: o que faz toda a diferença é o espaçamento entre as fibras do tecido. Quanto menor for o espaçamento (ou seja, quanto mais fechada for a malha), maior é a proteção.

Chapéus com abas largas

Assim como as roupas, os chapéus sempre protegerão a cabeça em algum nível. Palha, tecido e fibras são ideais para esta região do corpo.

Óculos de sol com lentes UV

É indispensável, ao colocar um par de óculos de sol no rosto, que suas lentes ofereçam proteção contra os raios ultravioletas. Existem registros de melanomas dentro do globo ocular. Deve-se proteger também esta área do rosto e evitar a exposição dos olhos diretamente ao sol. Isso significa que é para manter distância de óculos de sol com origem duvidosa e de “réplicas” de modelos de grifes, já que eles normalmente são feitos apenas com interesses estéticos, sem nenhuma preocupação com a saúde.

Filtro solar

Além de outros itens que contribuem para a proteção solar, o filtro continua sendo produto de primeira importância, tanto no lazer quanto no trabalho. É recomendado filtros com fator de proteção solar (FPS) 30. Os metais presentes nestes filtros refletem os raios solares, e os produtos têm uma durabilidade maior. O correto é aplicar o filtro solar duas vezes ao dia: pela manhã, antes de começar as tarefas do dia, e depois do almoço.

Abrigo de sombras e árvores

Mesmo usando roupas, chapéus, óculos e filtro adequados, não é saudável ficar debaixo do sol continuamente; o ideal é procurar e usar o máximo possível as sombras. Respeitar horários Entre 10h e 16h, os raios ultravioletas estão em seu pico de radiação. Logo, a exposição ao sol deve ser evitada nesta faixa de horário. Isso vale para todos, inclusive para os trabalhadores que estejam com todo o aparato de EPI recomendado.

Diagnóstico precoce

Existem três tipos de câncer da pele: o carcinoma basocelular (mais frequente e mais fácil de curar), o carcinoma espinocelular (de incidência média) e o melanoma (o tipo mais grave e, ainda bem, mais raro). Em qualquer dos casos, a doença é curável se detectada em um estágio inicial. Mas se o câncer da pele for descoberto em estágios mais avançados, as consequências podem ser drásticas. Pode ocorrer desde a metástase do câncer para órgãos internos até amputações de orelha e nariz. Para estar com as informações sobre a própria pele sempre em dia, é imprescindível consultar-se periodicamente com um médico dermatologista. É ele o especialista que pode realizar a dermatoscopia, exame em que a imagem é aumentada em até 20 vezes para que sejam observadas as camadas mais profundas da pele, detectando qualquer alteração ou tumor, por menor que seja. Pessoas sem histórico pessoal ou familiar de câncer da pele podem se consultar uma vez por ano. Já para aquelas com histórico, a orientação é que as consultas sejam semestrais.

Fonte: www.sbd.org.br

AF_folheto LABIMED

As doenças podem ser prevenidas. Conscientização e mudança de postura são importantes!

O câncer de próstata permanece como a neoplasia sólida mais comum e a segunda maior causa de óbito oncológico no sexo masculino. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) foram estimados 61.200 novos casos em 2016/2017 no Brasil, constituindo o tipo de câncer mais incidente nos homens (excetuando-se o câncer de pele não-melanoma) em todas as regiões do país, com 28,6% dos casos. Atualmente, cerca de 20% ainda são diagnosticados em estágios avançados, embora um declínio importante tenha ocorrido nas últimas décadas, as altas taxas de diagnostico tardio ainda se devem a falta de informação e o preconceito dos homens em fazer o exame de toque retal, fundamental para descobrir a doença. Chamar a atenção para a necessidade de diagnosticar precocemente esse tipo de câncer é um dos objetivos da campanha Novembro Azul.

A Sociedade Brasileira de Urologia mantém sua recomendação de que homens a partir de 50 anos devem procurar um profissional especializado, para avaliação individualizada. Aqueles da raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos. O rastreamento deverá ser realizado após ampla discussão de riscos e potenciais benefícios.

Dois exames devem ser realizados de maneira concomitante, o exame do toque, e a realização do exame de sangue, que é o PSA. Com esses dois exames associados alcançamos segurança de mais de 90% em fazer um diagnóstico precoce da doença.

Pequenos pacientes, pequenas amostras, grande responsabilidade

Na unidade de coleta da Policlínica Wilson Aita, a criança conta com uma nova sala de espera decorada com motivos infantis, contendo brinquedos educativos e equipe de coletadoras especializada no atendimento infantil. LABIMED_salaPediátrica_set17 - alt-page-3Além disso, alguns padrões técnicos foram adaptados às necessidades pediátricas, como é o caso do uso de tubos menores para a coleta de sangue em recém-nascidos, prematuros, lactentes, menores de 6 anos, crianças de baixo peso e portadoras de doenças crônicas. Esses tubos permitem uma redução de até 70% do volume de sangue a ser coletado.

Se, para pais e crianças, tudo isso diminui o estresse que a necessidade de um teste diagnóstico pode gerar, para o médico que solicita o serviço, a escolha do Labimed representa a certeza de resultados rápidos e confiáveis.

O Labimed revestiu o atendimento infantil de cuidados e atrativos para os pequenos desde o teste do pezinho até os exames de análises de sangue, urina e fezes, tão rotineiros na infância.

cancer

Os 17 itens avaliados na acreditação pelo PALC

Quando um laboratório é acreditado pelo PALC – Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos – ele é avaliado através de 17 itens que contemplam as atividades laboratoriais realizadas. Estes itens garantem que todos os processos do laboratório sejam realizados conforme procedimento padrão que seguem os critérios da norma, assegurando a confiabilidade, a segurança e a qualidade dos resultados dos exames.

palc

Os 17 itens avaliados são:

1. Organização Geral e Gestão

2. Gestão do Sistema de Qualidade

3. Gestão e Controle da Documentação

4. Gestão de Registros Técnicos e da Qualidade

5. Gestão de Não Conformidades, Reclamações de Clientes e Melhoria Contínua

6. Gestão de Laboratórios de Apoio

7. Gestão de Equipamentos e Insumos

8. Gestão da Fase Pré-Analítica

9. Gestão da Fase Analítica

10. Gestão dos Testes Laboratoriais Remotos

11. Garantia da Qualidade

12. Gestão da Fase Pós-Analítica e dos Laudos

13. Gestão de Pessoas

14. Gestão da Informação Técnica

15. Gestão Ambiental e de Segurança

16. Gestão do Sistema de Informações Laboratoriais (SIL)

17. Gestão dos Riscos e da Segurança do Paciente

Atendimento Hospitalar

O Labimed está presente nos atendimentos de pronto socorro e unidades de internação no Hospital de Caridade Astrogildo de Azevedo, Hospital Geral da Unimed e Hospital São Francisco de Assis. Todas as coletas de materiais e exames nestes locais são realizados, com exclusividade pelo Labimed.

Para implantação e gerenciamento de unidades de diagnóstico hospitalar, o Labimed busca entender as necessidades de cada cliente, estabelecendo níveis de disponibilidade de serviços acordados com cada hospital.

Conta com uma equipe multiprofissional de mais de 160 colaboradores entre eles médicos, farmacêuticos-bioquímicos, biomédicos, técnicos de laboratórios, de enfermagem e administrativos.

Confiança nos processos, segurança nos resultados

Todos os processos e procedimentos de exames realizados nas Unidades Hospitalares passam por um rigoroso controle de qualidade e são certificados pelo Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos – PALC.

Ampla gama de exames e agilidade na liberação dos resultados

O Labimed disponibiliza uma ampla gama de exames de análises clínicas para atender as necessidades dos hospitais e de seus pacientes.

As atividades são realizadas de forma ininterrupta, 24h por dia, inclusive domingos e feriados.

Possui um moderno parque instalado para produção de exames. Os equipamentos, insumos e consumíveis são adquiridos de fornecedores certificados e regulamentados junto à Anvisa, fb_feed_small_Post_Atendimento_Hospitalarsendo o fornecimento contemplado de forma a manter a execução ininterrupta de suas atividades.

Todos os exames provenientes de hospitais são realizados em á de urgência, desde a etapa inicial de coleta até a liberação do laudo. Além disso, é dada prioridade máxima aos resultados de pacientes de UTI, bloco cirúrgico e Pronto-Socorro. Neste caso, os resultados podem ser liberados com prazo ainda menor.

As análises são processadas por equipamentos de última geração em rotinas automatizadas com a mínima participação do operador. O sistema automatizado está integrado via interface ao Sistema de Informatização Laboratorial, sendo os resultados liberados, após conferência individual, diretamente ao prontuário médico, sem a necessidade de digitação prévia.

A logística de atendimento e realização das análises se baseia nas leis vigentes, boas práticas de laboratórios clínicos e regulamentos técnicos de segurança no trabalho e meio ambiente.

A equipe é treinada mediante educação continuada, visando aprimoramento e desenvolvimento profissional a fim de manter-se atualizada às inovações tecnológicas constantemente incorporadas na rotina médica.

95% dos exames realizados no próprio Laboratório

É com o objetivo em agilizar os resultados dos seus exames que o Labimed opta por realizar 95% deles no próprio laboratório.95 Esta prática permite que a maioria das análises realizadas aqui tenham o resultado a sua disposição no mesmo dia. Isto auxilia para que o diagnóstico feito pelo seu médico seja mais rápido e eficaz.

Oferecemos rapidez nos resultados aliada com conforto e segurança propiciando a você mais tranquilidade.

Alta Tecnologia

O uso da mais avançada tecnologia na realização dos exames é uma premissa que acompanha o Labimed desde sua fundação.VERSACELL_X3 Acreditamos que precisão, rapidez e agilidade é essencial para o diagnóstico médico.

Aliado a estes fatores priorizamos o conforto e o bem-estar de nossos clientes. Um exemplo disto é o equipamento Versacell X3, que possibilita a realização de vários exames com apenas um tubo de sangue.

Com a tecnologia a nosso favor conseguimos também oferecer ao médico o acompanhamento em tempo real os resultados dos pacientes no nosso site.

A microbiologia automatizada VITEK® 2 é o exemplo mais recente da nossa constante busca pela automação. vitek_2_compactEla permite que a identificação de microrganismos, como fungos e bactérias, seja ainda mais sensível e eficiente a ponto de informar a concentração inibitória mínima (MIC), ou seja, a quantidade exata de antibiótico necessário para que o microrganismo seja combatido.

Microbiologia automatizada garante diagnósticos mais  confiáveis

O Labimed é o único laboratório privado que disponibiliza a microbiologia automatizada em Santa Maria. Este equipamento permite  identificar micro-organismos (bactérias, fungos) nos diversos materiais biológicos, com alta eficiência e sensibilidade para verificar a quantidade exata de medicamento necessária para o combate destes micro-organismos. Com aparelhos como o Vitek Compact, usado pelo Labimed, o tempo de trabalho é reduzido e os resultados são mais rápidos, o que traz um impacto positivo tanto no fluxo de trabalho, quanto na qualidade das informações para você e para seu médico.

Como funciona a automatização?

Depois do isolamento do micro-organismo principal, há um manuseio mínimo com uma simples inoculação padronizada. As amostras introduzidas no equipamento são vinculadas através do código de barras e o instrumento realiza todos os passos para a incubação e a leitura.  Combinando uma inovadora plataforma automatizada com um amplo banco de dados, o sistema VITEK® 2 fornece a confiança de resultados rápidos e precisos.

Quais as vantagens?

Uma das  principais vantagens da microbiologia automatizada é ajudar os médicos a escolher o tratamento com o antibiótico mais adequado, visando fornecer o perfil fenótipo exato do mecanismo de resistência bacteriana. Isso traz, consequentemente, o sucesso terapêutico através de uma identificação microbiana confiável, colocando o paciente em primeiro lugar.

Labimed recebe selo PALC e reafirma sua qualidade

APOIO: Certificação da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica consolida a confiança de mais de 50 anos de história

Há pelo menos cinco décadas, o Labimed – um dos pioneiros laboratórios clínicos de Santa Maria – vem trabalhando para ser cada vez melhor nos seus processos. Com diferenciais que trazem serviços exclusivos – entre eles o atendimento 24 horas – agora a empresa comprova toda a qualidade e confiança que construiu nestas cinco décadas. O Labimed recebeu a certificação PALC, o Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos. Isso significa que seus processos foram auditados e aprovados em itens indispensáveis para seu bom funcionamento. Confira a entrevista com a diretora de produção do Labimed, Dra. Marta Duarte.

Marcas & Negócios – O Labimed é referência em laboratórios clínicos na região. Como começou a sua história na cidade?

Dra. Marta Duarte está à frente da direção de produção do laboratório, que completa 53 anos

Marta Duarte – O laboratório surgiu em 1964. Na época, o Dr. Waldir Veiga Pereira percebeu que a classe médica de Santa Maria precisava de um suporte técnico-científico maior para a formação de um bom diagnóstico laboratorial, orientado para as necessidades clínicas. Tudo começou na Rua Dr. Bozano, e aos poucos foi expandindo. Desde sua fundação, o Labimed tem sido reconhecido pelo pioneirismo em técnicas e procedimentos tecnológicos, e pelo investimento na qualidade dos seus serviços. A frase que marca a nossa caminhada traz, implícita, um profundo compromisso ético: “Por trás de cada exame, de cada tubo de amostra, existe uma pessoa”. Foi assim que crescemos e nos preparamos para o futuro, sempre com o compromisso de contribuir com o trabalho do médico, assessorando-o com diagnósticos seguros.

Marcas & Negócios – Quais os diferenciais que o Labimed carrega no seu segmento?

Marta Duarte – Trabalhamos com atendimento 24 horas feito no posto da matriz, na Pinheiro Machado. Nos três hospitais que atendemos também há equipe de coleta 24 horas. Temos mais de 160 colaboradores, que estão preparados para atender e recebem treinamentos qualificados. Ainda temos a microbiologia automatizada, que busca diagnósticos mais sensíveis, trazendo benefícios ao paciente e ao médico. Além disso, 95% dos exames são realizados no próprio laboratório, o que traz mais agilidade e segurança. Contamos com tecnologia dos nossos equipamentos, com a esteira multicanal. Também trabalhamos com a coleta domiciliar. Os resultados dos exames podem ser acessados quase imediatamente pela internet. O Labimed tem oito unidades ambulatoriais em Santa Maria e região, e hospitais.

Marcas & Negócios – Como funciona a certificação do PALC para laboratórios?

Marta Duarte – Com esse selo, estamos certificados em todos os processos realizados dentro do laboratório, desde o atendimento até a liberação do laudo, tanto para o médico quanto para o paciente, até a parte administrativa. O laboratório é auditado por auditores externos que comprovam toda a linha de produção. São no total 17 itens que precisamos cumprir, entre eles, segurança do paciente, produção, manutenção de equipamentos, treinamentos, controle de qualidade, registros técnicos da qualidade etc. O selo abrange todos os setores do laboratório, entre eles hematologia, microbiologia, imunoquímica, urinálise e gasometria.

Marcas & Negócios – O que significa, para o Labimed, a conquista deste selo?

Marta Duarte – Ele vem consolidar a qualidade que nosso laboratório sempre teve, desde que foi fundado. Procuramos crescer com qualidade e ética pensando na implantação conforme as exigências de mercado. A acreditação veio como um complemento de todo o nosso trabalho anterior. Essa filosofia de fazer melhor se perpetuou em todos nós. Chegar a uma certificação vem reforçar a filosofia de toda direção, Dr. Waldir Pereira, Dr. Dalnei Pereira, Dr. Elehú Oliveira, Ana Zimmermann, Elisabete de Oliveira e Urânia Flores. Entendemos que a qualidade é, muito além de ter um selo, também ter ética no trabalho.

PALC: Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos

palc

Quando um laboratório tem o selo do Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos, o PALC, isso quer dizer que o local foi auditado e aprovado em vários itens que influenciam no seu bom funcionamento.

Na hora de o paciente escolher o laboratório onde fazer seu exame, é indispensável ter a certeza de que ele poderá confiar 100% no resultado.

A acreditação do PALC significa que o laboratório tem sua qualidade garantida nos diagnósticos e no tratamento do paciente, desde o seu atendimento até a liberação dos resultados. Requisitos importantes como gestão de riscos e a segurança do paciente estão entre os 17 itens avaliados, e são diretamente voltados para o cuidado da pessoa que for fazer o exame laboratorial. Outro item avaliado é a gestão dos laudos e do sistema de qualidade, o que assegura ao paciente a confiança necessária para receber o resultado de um exame o mais correto possível. O Labimed recebeu o selo PALC em todas as suas oito unidades de atendimento, incluindo as hospitalares e as unidades de São Sepé e Formigueiro. Essa conquista é mais uma garantia que consolida os 53 anos de confiança que o Labimed carrega em Santa Maria e região, para deixar o cliente cada vez mais seguro e com a certeza de que pode confiar.

Entenda como o Zika Vírus age no organismo e conheça o teste disponível para a sua detecção

ZikaVirus_600x839

Em 1982, o dia 24 de março foi instituído, pela Organização Mundial da Saúde e pela União Internacional Contra a Tuberculose e Doenças Pulmonares, o Dia Mundial de Luta e Combate à Tuberculose. Em todo o Estado, foram realizadas atividades para marcar a lua contra a doença. A tuberculose é causada pelo bacilo de Koch que afeta vários órgãos e sistemas. A tuberculose pulmonar é a mais frequente, pois a forma pulmonar é responsável pela manutenção da cadeia de transmissão da doença. É transmitida pelo ar, quando o paciente tosse, fala ou espirra. A tosse por mais de três semanas, com ou sem catarro, é o principal sintoma datuberc tuberculose. Qualquer pessoa nesta condição deve procurar uma unidade básica de saúde para fazer o exame de escarro. Caso for confirmada a doença, o tratamento deve ser iniciado imediatamente. Para o paciente se curar, deverá realizar o tratamento no mínimo por seis meses, sem interrupção. O Programa Estadual de Controle da Tuberculose (PECT-RS) realiza diversas atividades de forma rotineira e continuada no combate e luta contra a tuberculose. No Rio Grande do Sul, são 15 municípios prioritários. Os casos de tuberculose no Estado acontecem em sua grande maioria nestas cidades, sendo que Porto Alegre é responsável por 30% do total destes casos ao ano. Os demais municípios são: Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Gravataí, Guaíba, Novo Hamburgo, Pelotas, Rio Grande, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Uruguaiana e Viamão. Em 2013, os municípios prioritários foram responsáveis por 81% dos casos novos e 68% do total de casos no RS.

Tuberculose tem cura, desde que o tratamento seja feito ate o fim.
O PECT-RS presta assessoria às Coordenadorias Regionais de Saúde e avalia os indicadores como taxa de incidência, taxa de cura e de abandono de tratamento em todos os municípios. Com estes indicadores, o programa define as ações estratégicas para o combate da tuberculose. Além disso, realiza capacitação para todos os profissionais envolvidos com o atendimento de tuberculose e faz o monitoramento da rede do Estado.
A Doença

- Tuberculose tem cura, desde que o tratamento seja feito regularmente até o fim;

- O principal sintoma é a tosse com ou sem catarro, por mais três semanas;

- O tratamento e os remédios são gratuitos;

- Quem convive com o doente também deve ser examinado;

- Procure a equipe de saúde do seu município.

Dor costuma ser agravada por estímulos físicos e psicológicos

Afibromialgia pode ser definida como uma síndrome dolorosa crônica, de causa desconhecida, que se manifesta no sistema musculo esquelético, que acomete predominantemente as mulheres, podendo apresentar sintomas em outros aparelhos e sistemas. Alguns sintomas frequentemente associados a esta síndrome, incluem fadiga, alterações do sono, rigidez matinal, incapacidade costasfuncional, ansiedade e depressão e diversos sintomas somáticos que se manifestam com intensidades diferentes em cada paciente. Diferentes fatores, isolados ou combinados, podem favorecer as suas manifestações, dentre eles doenças graves, traumas emocionais ou físicos e mudanças hormonais. Assim sendo, uma infecção, um episódio de gripe ou um acidente de carro, podem estimular o aparecimento dessa síndrome. Por outro lado, os sintomas de fibromialgia podem provocar alterações no humor e diminuição da atividade física, o que agrava a condição de dor. Pacientes com fibromialgia apresentam diminuição da capacidade física devido à dor, originando um ciclo vicioso entre a inatividade e as limitações funcionais. Em alguns casos, o nível da dor é tão intenso que interfere no trabalho, nas atividades de vida diária e na qualidade de vida. Comumente, os pacientes sentem-se muito irritados, pois a dor é frequentemente agravada por estímulos físicos (variações de temperatura e ruídos) e psicológicos. A dor é o principal fator que leva o paciente a procurar cuidados médicos. Como não existem exames complementares que por si só confirmem o diagnóstico, a experiência clínica do profissional queesqueleto avalia o paciente é fundamental para o sucesso do tratamento. Apesar de todos esses e outros sinais do organismo, a avaliação precisa é realizada por um reumatologista. Para isso, ele realiza um exame clínico que tem o objetivo de excluir enfermidades de sintomas similares, como o hipotireoidismo, a artrite e demais doenças autoimunes, o diabetes, quadros de ansiedade e depressão. Procure o seu médico para um possível diagnóstico, pois o quanto antes a doença for descoberta, mais rápido será a sua recuperação.

Realização do Teste de Ácido Nucleico (NAT) também passa a ser obrigatório nos bancos de sangue

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou em 12 de novembro a ampliação da idade máxima de doação de sangue para 69 anos. Atualmente, a faixa etária para doação é de 16 a 67 anos. O ministro assinou, também, a portaria que torna obrigatória a realização do Teste de Ácido Nucleico (NAT) em todas as bolsas de sangue coletadas pelos bancos de sangue públicos e privados do país. - Estamos adotando este teste como obrigatório tanto nos bancos de sangue públicos quanto nos privados. (O teste) já acontece em 100% dos bancos públicos brasileiros e agora nos permitir colocar nos bancos privados – disse Padilha. Hoje são coletadas no Brasil 3,6 milhões de bolsas por ano, o que corresponde ao índice de 1,8% do parâmetro estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O ministro destacou que o objetivo do governo é atingir o parâmetro de 3% de bolsas coletadas ao ano. Ele frisou que o atual parâmetro já está dentro da faixa proposta pela OMS.col No ano passado, o Ministério da Saúde diminuiu de 18 anos para 16 anos a idade mínima para a doação de sangue. Com as idades mínima e máxima para doação ampliadas, 8,7 milhões novos voluntários poderão contribuir para manter os bancos de sangue. Países como os Estados Unidos, França e Espanha já trabalham com a faixa etária de até 69 anos. A realização do teste NAT permite maior rapidez na identificação de vírus como o HIV e o da hepatite C no sangue de doadores. O exame reduz a chamada janela imunológica para a identificação mais rápida desses vírus. A redução do tempo que o vírus permanece indetectável – a janela imunológica – por teste é de 35 dias para 12 dias no caso da hepatite C e de 22 dias para dez dias, no caso do HIV. O NAT identifica o material genético do vírus e não os anticorpos como ocorre com o exame Elisa, normalmente utilizado nos bancos de sangue, o que permite um resultado mais rápido e eficaz. De acordo com Padilha, a implantação desses novos testes que aumentam a sensibilidade para detectar a infecção pelo HIV e pela hepatite C não exclui as outras medidas do questionário, de critério de doação por dois motivos: elas ajudam a reforçar a sensibilidade e potencializam a ação dos testes. - É a parte mais importante da segurança de um banco de sangue e afasta qualquer pessoa que tenha se exposto a uma situação de risco – frisou Padilha. O Sistema Único de Saúde (SUS) conta com 32 hemocentros coordenadores e 368 regionais, além de núcleos de hemoterapia distribuídos em todo o país. Atualmente, 75% da coleta de sangue são feitos na rede pública e 25%, na rede privada. Os bancos de sangue terão 90 dias para se adequar às novas regras. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) será responsável pela fiscalização das redes.

Apenas no Brasil ocorrem todos os anos cerca de 80 mil mortes relacionadas ao tabagismo

Drª Marta Duarte Diretora de Produção – Labimed Santa Maria

O tabagismo é o responsável por 30% de todos os cânceres e por mais de 90% dos tumores de pulmão, tornando-se um dos maiores problemas de saúde do mundo. No Brasil existem mais de 35 milhões de consumidores de cigarro e cerca de 500 mil internações e 80 mil mortes ao ano relacionadas ao tabagismo. O cigarro ainda é a causa de mais de 80% dos casos de bronquite crônica e enfisema pulmonar e de cerca de 20% dos casos de angina e infarto agudo do miocárdio e de derrame cerebral. A nicotina, um dos principais componentes do cigarro, provoca dependência física, devido a ativação no funcionamento de uma área específica do sistema nervoso central (o sistema mesolímbicocortical), o qual é mediado pela dopamina. E a dopamina é um neurotransmissor relacionado ao prazer. Então, as drogas chamadastabag psicotrópicas dão sensação de prazer por ativarem intensamente esse sistema. E a nicotina é uma droga psicotrópica. O cigarro ao ser queimado produz mais de 4.500 substâncias, a maior parte delas com potencial de causar doenças, especialmente pela redução na oxigenação tecidual e formação de radicais livres que promovem a destruição das membranas das células. O tabagismo deve ser prevenido e tratado. Ao contrário do que muitos podem pensar, não são tabagistas apenas aqueles que fumam várias vezes ao dia. Qualquer número de cigarros e, ainda, todas as formas de tabagismo, como o de palha, com piteira, charuto, de corda, etc, são danosos e devem ser definitivamente desestimulados. Para avaliar os danos provocados pelo tabagismo ao organismo, o fumante deve procurar um médico clínico e que, primeiramente, estabeleça uma estratégia com o cliente para a interrupção do vício. Nesse percurso o profissional norteará os exames para as avaliações de rotina e aqueles especiais para cada caso. Pois os danos aos diversos órgãos depende do quão prolongada foi essa exposição. Independentemente do tempo de exposição ao tabaco e da idade do indivíduo, sempre existem ganhos importantes com a interrupção do tabagismo. Já a partir de duas semanas de interrupção, detecta-se melhor desempenho cardiovascular e os efeitos benéficos ao longo do tempo aumentam progressivamente. Atualmente existem vários tipos de tratamento do tabagismo que aumentam a chance de sucesso na interrupção do fumo. O acompanhamento médico de qualidade, orientando, quando necessário, as novas medicações, e as abordagens psicoterapêuticas permitem a interrupção do tabagismo com menor sofrimento e fazem com que a síndrome de abstinência seja mais suave.

Dicas do LABIMED para deixar o cigarro de lado:

- Evite situações de estresse. Se não for possível, pense em novas maneiras de lidar com a pressão. Dê uma volta, converse com alguém, respire;

- Em situações que desencadeiam a vontade de fumar peça ajuda aos a profissionais em quem confia;

- No início, evite ficar na companhia de pessoas que fumam; - Sempre que sentir vontade de fumar, pare e pense no que levou você a largar o cigarro;

- Lembre-se de que o cigarro também prejudica a sua aparência física, deixando os dentes amarelados, a pele ressacada, além de deixar um odor desagradável nos cabelos e roupas;

- Independentemente do tempo que você fuma, parar sempre traz benefícios para a saúde. Logo nas primeiras semanas, é possível sentir a melhora na sua respiração;

- Ao parar de fumar, você pode deixar de ter doenças que você poderia desenvolver ao longo da vida. E o tabaco está relacionado a mais de 50 tipos de doenças diferentes.

No LABIMED, atendimento humanizado permite uma relação de confiança entre cliente e profissional da saúde

Drª Marta Duarte Diretora de Produção – Labimed Santa Maria

A ciência médica se desenvolveu enormemente nas últimas décadas, procedimentos clínicos de diagnósticos, digitais e por imagem mais sofisticados, cirurgias avançadas e cuidados intensivos demandam ações de qualidade da tríade formada pelo médico – paciente – laboratório. A utilização de exames complementares, sua correta solicitação e interpretação são essenciais para a boa conduta clínica e resolução dos problemas do paciente. Muitos fatores podem alterar o resultado de um exame laboratorial e só um bom relacionamento profissional entre o médico assistente e o profissional do laboratório pode direcionar para um elo importante entre a ciência e a boa prática clínica. A busca pela qualidade que ambos querem alcançar e que tem como beneficiário o paciente é imprescindível. É preciso levar em conta, que a aplicação dos resultados obtidos serve para orientar o processo de decisão epacmed que vale investir nas evidências como base mais coerente da ciência do diagnóstico laboratorial. A medicina baseada em evidências não busca apenas uma tomada de decisão do médico diante de seu paciente, mas a assimilação de princípios e recursos disponíveis além das pessoas neles envolvidas. É necessário ter a consciência de que a postura do médico assistente no compromisso de uma boa evidência científica e em uma análise adequada dos resultados não diminui sua capacidade global de decisão. O laboratório poderá acrescentar informações precisas para orientá-lo. Nesta linha de raciocínio, o diálogo é salutar para que ambos os profissionais abandonem o viés das suposições e embarquem no das evidências. O Labimed comprometido com a sua participação nesta tríade, está em contínua busca de novas tecnologias, da qualificação de sua equipe. A qualidade é uma meta procurada dia a dia na nossa rotina laboratorial, para que possamos assegurar satisfação nos serviços prestados para os médicos e clientes. Procuramos um atendimento humanizado que pressupõe a união de um comportamento ético com conhecimento técnico e com a oferta de cuidados dirigidos às necessidades de nossos clientes. A humanização do atendimento permite o estabelecimento de uma relação de confiança entre cliente e profissional da saúde.

Excesso de peso de recém-nascidos e atraso no amadurecimento pulmonar, estão entre as principais complicações

O Diabetes Mellitus Gestacional (DMG) é uma das intercorrências mais frequentes da gestação e se não diagnosticado e tratado adequadamente, traz aumento considerável dos riscos perinatais e consequências para a gestante. É caracterizado por uma intolerância aos carboidratos sendo diagnosticado pela primeira vez durante a gestação podendo persistir após o parto. Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, o DMG é o problema metabólico mais comum na gestação e temgest prevalência entre 3% e 13% das gestações. O aumento de glicose no sangue materno é responsável por repercussões tanto no bebê quanto na mãe. As principais complicações são excesso de peso de recém-nascidos, risco aumentado de lesões no feto durante o trabalho de parto, atraso no amadurecimento pulmonar e distúrbios metabólicos ao nascimento (níveis baixos de glicose, cálcio e magnésio). Para a gestante, o mau controle metabólico está implicado em maiores índices de abortos espontâneos, infecções, hipertensão arterial, doença hipertensiva específica da gravidez e após a gestação, esta mulher terá risco aumentado para desenvolver o diabete tipo 2. Procure o seu médico, pois o diagnóstico precoce do DGM e das alterações da tolerância à glicose evita o aparecimento de diabetes. Um bom controle metabólico está associado à redução de complicações.

Há vários fatores de risco para DMG, destaque para:

- Idade materna – fator de risco da mulher aumenta com o passar dos anos (especialmente para gestantes acima de 35 anos de idade);

- Sobrepeso, obesidade ou ganho excessivo de peso na gravidez atual;

- Depósito central de gordura corporal;

- História familiar de diabetes em parentes de primeiro grau;

- Uma gravidez anterior que resultou em uma criança com um peso de nascimento elevado (> 4 Kg);

- Hipertensão ou pré-eclâmpsia na gravidez atual;

- Antecedentes obstétricos de abortamentos de repetição, malformações,

morte fetal ou neonatal; - Síndrome de ovários policísticos.

ABL835 Flex possibilita a liberação de resultados confiáveis no menor tempo possível

Uma novidade para beneficiar clientes e comunidade médica chega ao Labimed: o ABL835 Flex, um modernogas equipamento de gasometria, da empresa Radiometer®, de procedência dinamarquesa. A gasometria é um exame complexo, que consiste na medição de gases sanguíneos e outros parâmetros com a finalidade de monitoração e manejo clínico de desordens respiratórias e metabólicas. Além da medição de gases sanguíneos como pCO2, pO2, realizada pelos equipamentos convencionais de gasometria, o equipamento ABL835 Flex® possibilita a realização instantânea do pH, determinação de eletrólitos como sódio, potássio, cálcio iônico, cloro. Com uma única amostra de sangue também pode determinar a glicose, o lactato, o hematócrito e a hemoglobina, este é o seu principal diferencial. Com isso, torna-se uma ferramenta que possibilita a liberação de resultados confiáveis no menor tempo possível, auxiliando a tomada de decisão do clínico. Esta inovação reforça o compromisso do Labimed em fazer por você o melhor para sua vida, oferecendo atendimento com credibilidade, qualidade e eficiência. eqgas

Principais indicações

- Internação em Unidades de Terapia Intensiva (UTI);

- Monitoramento durante cirurgia cardíaca;

- Pneumonia;

- Infarto do miocárdio;

- Cirurgias cardíacas;

- Mudança na terapia respiratória;

- Anestesia prolongada;

- Embolia pulmonar;

- Diabetes não controlada

Hoje, cerca de 16% dos meninos e 12% das meninas com idades entre cinco e nove anos sofrem com obesidade infantil no Brasil

A obesidade infantil é hoje um dos principais problemas quecrian se alastra entre as crianças. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 16% dos meninos e 12% das meninas com idades entre cinco e nove anos estão obesas no Brasil, quatro vezes mais do que há 20 anos. A obesidade está relacionada a uma série de fatores, como hábitos alimentares e atividade física, além de fatores biológicos, comportamentais, psicológicos ou ter origem hereditária. Muitas crianças com excesso de peso apresentam alterações nos níveis de colesterol, são discriminadas pelos companheiros e alvo de brincadeiras de mau gosto. A nutricionista Joana Fávero argumenta que o controle da obesidade infantil começa em casa, com refeições balanceadas, estímulo à atividade física e mudança dos hábitos alimentares de toda a família. - Dar atenção aos hábitos alimentares das crianças é uma forma de evitar o surgimento do problema – afirma Joana. A nutricionista argumenta que os cereais (pão, massas, arroz, etc.), as batatas e legumes, devem constituir a base da alimentação, de maneira que os hidratos de carbono representam entre 50% e 60% das calorias da dieta. Além disso, é válido moderar o consumo de produtos ricos em açucares simples, como guloseimas, doces e refrigerantes. Também é preciso ter uma dieta variada no café da manhã, por exemplo, oferecer um cardápio com lácteos, cereais e frutas. Juntamente com uma dieta saudável, é recomendável também a prática esportiva. As crianças estão em fase de crescimento e o sedentarismo é um dos grandes inimigos da boa saúde e poderá se refletir na vida adulta. O acompanhamento médico é essencial para a saúde da criança.

Dicas para a alimentação das crianças

- Se o seu filho toma mamadeira, não o force a mamar mais do que ele quer;

- Introduza alimentos sólidos na alimentação do seu filho somente depois dos 4 meses de idade;

- Não force seu filho a comer mais do que ele quer;

- Não ofereça alimentos como prêmio por bom comportamento;

- Prefira sucos a refrigerantes;

- Prepare lanches saudáveis ao invés de doces e biscoitos;

- Incentive seu filho a praticar mais esportes.

Mamãe, não esqueça que uma gestação segura depende de acompanhamento médico e de exames pré-natais

Drª Marta Duarte Diretora de Produção – Labimed Santa Maria

A chegada de um bebê é uma experiência complexa com aspectos diferentes para cada mulher. Inúmeras mudanças físicas e psicológicas ocorrem durante a gestação, que vão desde modificações fisiológicas até alterações emocionais, comportamentais e sexuais, causando uma tempestade degrav sentimentos e sensações novas. As gestantes estão cada vez mais ansiosas para saber o sexo do bebê. Para matar a curiosidade dos pais o Labimed dispõe do exame de Sexagem Fetal. A Sexagem Fetal pode ser realizado após dez semanas de gestação. Com apenas um pouquinho de sangue materno, já é possível saber o sexo do bebê, independente da posição fetal para fazer a identificação do sexo. Este exame baseia-se no fato que células fetais passam para a circulação sanguínea materna. O exame fundamenta-se na identificação de partes do cromossomo Y (que determina o sexo masculino no ser humano) na circulação materna. A ausência destas cópias indica a ausência do cromossomo Y e, consequentemente, que o sexo do feto é feminino. Após a coleta, o plasma é separado e o DNA isolado do mesmo é submetido a uma técnica de biologia molecular (PCR – reação em cadeia da polimerase), com oligonucleotídeos iniciadores derivados do gene DYS14 específico do cromossoma Y. O método de PCR, desenvolvido para a determinação do sexo fetal possui excelente sensibilidade e especificidade permitindo o seu uso rotineiro e com índices de acerto em torno de 99,9 % a partir de dez semanas de gestação. A futura mãe, além da curiosidade do sexo do bebê deve realizar o exame pré-natal, que dentre outros objetivos, busca prevenir ou identificar problemas de saúde precocemente, evitando complicações que poderiam comprometer a saúde da gestante e/ou de seu bebê. Além do exame clínico, os exames de sangue e urina fazem parte da rotina do pré-natal. Veja no quadro alguns exames solicitados na primeira consulta.

Exames solicitados no Pré-Natal

- Hemograma completo: Capaz de identificar se a gestante apresenta alguma infecção, reação tóxica ou quadro alérgico; anemia; riscos de sofrer hemorragias ou tromboses.

- Glicemia: Verifica se a gestante apresenta ou não riscos de desenvolver diabete gestacional, quadro que pode provocar problemas tanto para ela quanto para o bebê, caso não passem por devido acompanhamento. Esse exame é repetido geralmente entre a 24ª e 28ª semana.

- Tipagem sanguínea: Nos casos em que a gestante é Rh negativo e o pai da criança, Rh positivo; há o risco de desenvolvimento da eritroblastose fetal em um parto futuro. Assim, tal exame, que verifica o tipo sanguíneo da mãe (sistema ABO e fator Rh), é muito importante. Em caso positivo, alguns procedimentos serão adotados, tal como o uso da vacina anti Rh, geralmente ministrada logo após o parto.

- Sorologia: A fim de prevenir complicações tanto para gestante quanto para o bebê, é necessário que alguns exames sorológicos sejam feitos: os para toxoplasmose, rubéola, citomegalovirose, sífilis, HIV e hepatite (A, B e C).

- Urina: Analisa se a gestante está com alguma infecção urinária e também fornece indicativos de riscos ou não de pré-eclâmpsia, quando associado a outros exames. O Labimed estará sempre pertinho de você para acompanhá-la durante a sua gestação. Não tente interpretar os resultados dos exames sozinha. Esclareça suas dúvidas com o seu médico!

Exames laboratoriais e de imagem podem ser utilizados para investigar repercussões metabólicas comuns na obesidade

Drª Marta Duarte Diretora de Produção – Labimed Santa Maria

Atualmente a obesidade é considerada uma epidemia mundial. Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 1,1 bilhão de adultos e 10% das crianças do mundo são considerados portadores de sobrepeso ou obesos. A obesidade é uma síndrome multifatorial, resultante de um desequilíbrio noobesidade balanço energético, com a participação de fatores genéticos, ambientais, comportamentais, socioculturais e emocionais. É caracterizada por excesso de tecido adiposo, com consequente ganho de peso e associada a diversas comorbidades. A adiposidade abdominal está envolvida na origem de doenças como o diabete dislipidemias e hipertensão, que contribuem para ocorrência de doenças cardiovasculares. Este cenário está contribuindo para a redução da expectativa de vida para este século. O tecido adiposo era considerado como um simples depósito de triglicerídeos e ácidos graxos. Hoje, é reconhecido como importante órgão endócrino e parácrino, produtor de diversas substâncias próinflamatórias, que contribuem para a lesão vascular, resistência insulínica e desenvolvimento da placa aterosclerótica. Componentes envolvidos na adipogênese incluem a lipase lipoproteica, angiotensinogênio, adipsina, adiponectina, citocinas (como a interleucina-6, fator de necrose tumoral alfa), prostaglandinas, óxido nítrico, inibidor do ativador de plasminogênio, angiotensinogênio, resistina e proteína C-reativa, entre outros. Essas moléculas possuem ação moduladora dos depósitos lipídicos e distribuição corporal de gordura. A perda de peso está associada à redução dos níveis dessas substâncias e, consequentemente da prevalência das patologias associadas à obesidade. A magnitude do efeito protetor parece estar relacionada com a redução do índice de massa corpórea. Estudos indicam que mulheres com sobrepeso que experimentam perda moderada de peso (>10%), verificou-se até 20% de redução de mortalidade prematura, também associada ao controle de fatores de risco, como diabete, dislipidemia e hipertensão arterial sistêmica. O diagnóstico de obesidade é clínico, baseado na história, no exame físico geral e em dados antropométricos. Os exames laboratoriais e de imagem podem ser utilizados para obtenção de dados mais precisos sobre a composição corporal, para investigação de possíveis causas secundárias e para diagnóstico das repercussões metabólicas mais comuns da obesidade, como: dislipidemia, alterações do metabolismo glicídico, hipertensão arterial, doença hepática gordurosa não alcoólica, síndrome da apneia obstrutiva do sono e síndrome dos ovários policísticos.

Mortalidade

A obesidade é um distúrbio crônico metabólico associado às doenças cardiovasculares (DAC), com índices de morbidade e mortalidade aumentados. O processo inflamatório não só causa disfunção endotelial, como desencadeia proliferação e migração celulares, estresse oxidativo, apoptose, trombose e necrose celular. As adipocinas têm importante papel nesse processo, principalmente na disfunção endotelial. A perda de peso contribui para redução de mortalidade por reduzir o risco para o desenvolvimento de DAC e diabete, principalmente em obesos.

Exames podem salvar a vida do bebê ao detectar patologias que afetem mãe e filho

pana

A gravidez é um momento de mudança no organismo da mulher. O cuidado e o zelo com a saúde são extremamente importantes, tanto para a saúde da mãe como para a do bebê. Os exames, que têm por objetivo monitorar a gestação e o desenvolvimento da criança, podem salvar a vida do bebê ao detectar patologias que afetem mãe e filho. Os exames laboratoriais mais importantes são hemograma completo, utilizado para avaliação da anemia e de possíveis infecções; glicemia, pesquisando a existência de diabetes; tipagem sanguínea; exame de urina para a detecção de infecção urinária e urocultura na identificação da bactéria causadora da infecção, assim como a que tipo de antibiótico ela se mostra sensível; parasitológico de fezes; sorologia para sífilis; sorologia para toxoplasmose, rubéola, herpes citomegalovírus, hepatites e HIV. Estes exames são realizados pelo menos duas vezes (no primeiro e último trimestres), durante o pré-natal e de acordo com o acompanhamento médico da gestante. Os exames sorológicos realizados pelo Labimed utilizam metodologias padrão ouro como quimioluminescência – IgM (captura); quimioluminescência – IgG; quimioluminescência – IgG Avidez; Enzyme Linked Fluorescent Assay (ELFA) – IgM (captura); Enzyme Linked Fluorescent Assay (ELFA), os quais são processados nas modernas plataformas de automação laboratorial como os equipamentos Centaur (Roche®), Immulite 2000 (Siemens®), e Vidas (Biolab-Merieux ®) os quais fornecem ao clínico e as suas clientes resultados confiáveis e seguros.

Médicos podem solicitar “check-up personalizado”,

no LABIMED, de acordo com o perfil clínico da paciente

A menopausa é um período muito delicado na vida da mulher, que costuma ocorrer entre 48 e 55 anos. Este período corresponde à data da última menstruação em consequência de falência do ovário. Quando ocorre nas mulheres com menos de 40 anos, ela é chamada de menopausa precoce. Os sintomas mais comuns nesta fase, devido à queda dos níveis de estrógenos, são as famosas ondas de calor, mudanças de humor, ansiedade, depressão, fadiga,menop irritabilidade, perda de memória e insônia em consequência a alterações hormonais. Além disso, também são comuns as modificações na flora vaginal, que facilitam o aparecimento de infecções. Os estrógenos também são responsáveis pela proteção do organismo da mulher contra algumas doenças. À medida que a produção de estrógeno cai, as taxas de colesterol e triglicérides tendem a aumentar no sangue. A absorção e a captação de cálcio pelos ossos também ficam prejudicadas, assim como há um aumento acentuado da perda óssea após a menopausa. Dessa forma, surgem os fatores de risco para o aparecimento das doenças cardiovasculares e osteoporose. Junto com o seu médico, você pode prevenir as doenças associadas à menopausa através de um “check-up personalizado” no Labimed. A solicitação de exames é realizada mediante criteriosa e prévia triagem, assentada no conceito atual de medicina baseada em evidências. Assim, os exames solicitados pelo médico serão direcionados ao perfil clínico de cada paciente, tendo em vista que tais exames serão mais adequados às necessidades pessoais, aumentando desse modo a eficácia da avaliação.

Dicas durante a menopausa

- Dieta rica em fruta e legumes, pobre em gorduras saturadas, rica em fibras, com ingestão abundante de água diariamente (o estimulo da sede diminui com a idade), e rica em cálcio, vitamina D e folatos;

- Atividade física contínua caracteriza-se por atividades de pelo menos 30 minutos, três dias por semana, numa intensidade de 50 a 70% da frequência cardíaca máxima. Ela é fundamental para o controle da pressão arterial, prevenir a osteoporose e doenças cardiovasculares, atenuar as alterações do humor e controle do peso;

- Faça todos os exames anuais recomendados pelo médico, incluindo controle de glicemia, colesterol, vitamina D e cálcio, bem como mamografias e exames pélvicos;

- Discuta com o médico os prós e contras do uso da terapia de reposição hormonal. Ela não é recomendada para mulheres em situação de risco para câncer de mama, trombose ou doença cardíaca.

Doença crônica mais comum entre brasileiros

pode ser controlada com hábitos saudáveis

A hipertensão é a doença crônica mais comum entre os brasileiros, de acordo com os dados de 2011 do Instituto Brasileiro de Geografia e estatística (IBGE), e também é uma das principais responsáveis por causar acidente vascular cerebral (AVC) e doença arterial coronária, que pode culminar com o infarto, com a insuficiência cardíaca, insuficiência renal e doenças periféricas como as tromboses. Em razão disso, é importante que todos, mesmo os que não tenham o diagnóstico da doença, fiquem atentos aos fatores que contribuem para o desenvolvimento desta patologia. Uma alimentação saudável e pobre em sal, aliada a exercícios físicos regulares são as melhores formas de prevenção. Já para quem é hipertenso, um dos cuidados de extrema importância é com a ingestão de sal. O sal é uma das maiores fontes de sódio, elemento que cumpre funções importantes no organismo, mas precisa ser ingerido com moderação para não afetar a pressão arterial.hiperO valor recomendado de ingestão diária de sódio é em torno de dois gramas, sendo importante prestar a atenção a esse dado nos rótulos dos alimentos industrializados adquiridos no supermercado. Em casa existem muitas maneiras de consumir o sal sem que o alimento fique sem graça. Os temperos naturais ou condimentos como a cebola, alho, temperos verdes, sálvia, manjericão, alecrim e ervas finas melhoram o sabor, aroma, aparência dos alimentos preparados, além de apresentarem atividade diurética, antiinflamatória e anticancerígena. Ao alimentar-se fora de casa o controle da ingestão de sal fica mais difícil, então a dica é comer mais saladas e temperar o prato à mesa, mas sem exageros. Outro cuidado importante é com a ingestão de água. Em alguns casos o hipertenso precisa até controlar a quantidade de líquido que toma. É preciso consultar o medico para que a avaliação seja feita caso a caso. Todo o hipertenso pode fazer atividade física e o ideal é manter o hábito regular, de pelo menos uma caminhada de 30 minutos cinco vezes por semana. A prática ajuda na redução de peso e da pressão, além de trazer bem estar geral ao hipertenso. Em caso de hipertensão mais grave, porem, é preciso de liberação médica para à pratica de qualquer atividade. É o seu médico quem vai acompanhar o seu estado de saúde, os seus exames laboratoriais e de imagem, adaptar a medicação e, se for o caso, indicar o tipo e frequência de atividades adequadas. Mais importante que medir a pressão de tempos em tempos é consultar o seu medico com regularidade.

Novo equipamento trouxe maior agilidade para entrega dos resultados

Em uma época na qual a preocupação com o meio ambiente é diária, o Labimed não deixa nem os testes de glicose, colesterol e triglicérides de fora de rotinas mais sustentáveis. Com obioo equipamento FS 5.1 Fusion, da marca Ortho Clinical Diagnostics (Johnson & Johnson), o Labimed incrementou a sua plataforma de equipamentos de diagnóstico e ainda passou a ter processos menos agressivos ao meio ambiente. Isso porque o aparelho utiliza a exclusiva tecnologia de química seca, um dos maiores avanços em bioquímica clínica. A metodologia de química seca também possibilita filtrar os interferentes de alto peso molecular, como proteínas, lipídios e hemoglobinas, possibilitando que o exame seja realizado a partir de uma amostra com o mínimo de interferentes contribuindo na exatidão e precisão dos exames.bioq O equipamento FS 5.1 Fusion não consome água para realizar suas dosagens, apresenta baixo consumo de eletricidade, na medida em que dispensa o uso das estações de pré-tratamento e pós-tratamento para água. A economia de água é suficiente para abastecer 36 pessoas por mês. Como não consome água os seus resíduos não são dispensados na rede de esgoto, preservando o meio ambiente. Além da sustentabilidade, o novo equipamento trouxe maior agilidade para a entrega dos resultados, além de agregar mais opções de exames à relação oferecida aos clientes. O Fusion permite a análise de mais de 60 parâmetros de bioquímica, para os principais tipos de exames, como glicose, colesterol, triglicérides proteínas específicas, enzimas, drogas terapêuticas, entre outros.

Mais de 90% das pessoas têm deficiência dessa vitamina e não sabe.

Mas com um exame laboratorial é possivel detectar essa carência

A vitamina D é um componente essencial para o crescimento, desenvolvimento evit manutenção do nosso organismo, mas apesar de estar presente em diversos alimentos de uso diário, como leite e derivados, mais de 90% da população têm níveis inadequados da vitamina. Isso acontece porque para ser sintetizada é preciso dos raios ultravioleta do sol. Há alguns anos a função da vitamina D estava quase completamente direcionada para manutenção da saúde óssea, redução e controle da osteoporose. Pesquisas recentes demonstram que a vitamina D possui mais funções e, quando os seus níveis estão reduzidos no sangue, pode haver maior possibilidade de desenvolvimento de alterações como dor, fadiga muscular, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, câncer de mama, cólon e próstata, diabetes, esclerose múltipla, artrite reumatóide e lúpus, entre outras patologias.

vitp